Trabalhar como autônomo, será que vale mesmo a pena?

Trabalhar como autônomo e ter Liberdade para montar sua agenda e trabalhar em horários alternativos. Conheça um pouco mais sobre o trabalho autônomo que vem crescendo nos últimos anos.
Trabalhar como autônomo
Fonte: Google

Cada vez mais Trabalhar como autônomo no nosso país tem crescido. Em 2019 o número de trabalhadores autônomos atingiu o número de 24 milhões, de acordo com o IBGE. Esse número foi o recorde até então, desde o surgimento da série histórica, iniciada em 2012.

As transformações são tantas que espaço no mercado de trabalho não falta. No entanto, é preciso e essa opção é a efetivamente melhor para aquilo que você pretende fazer, afinal, a pessoa que trabalha como autônomo não carece de qualificação ou certificação e isso pode fazer com que os consumidores acabem se sentindo inseguros para realizar a contratação de serviços.

Para deixar mais claro, autônomo é um profissional que possui significativa flexibilidade para fazer a gestão do seu trabalho e tempo – e, por conta disso, ele precisa ter controle rigoroso sobre seu orçamento e suas despesas.

Se você é um trabalhador autônomo ou deseja ser, veja abaixo um pouco mais sobre o que é trabalhar autonomamente e quais são as diferenças entre o MEI e o profissional liberal.

Trabalho autônomo: o que é?

Entende-se como trabalho autônomo toda e qualquer atividade que é exercida por profissional de forma liberal, seja prestando serviço para pessoa jurídica ou para pessoas físicas durante um período específico, sem que haja vínculo empregatício. Esse tipo de trabalho é favorecido por questões tributárias, bem como pelas características do mercado digital.

Quem é trabalhador autônomo é caracterizado por não estar vinculado a nenhuma empresa. Sendo assim, a pessoa tem total autonomia soabre sua vida profissional e financeira, não tendo que ser um funcionário efetivo.

Ainda que a atividade ou prestação de serviço de um trabalhado autônomo possa ser considerada eventual, ela pode vir a se tornar algo habitual e permanente de acordo com a aquilo é feito e com os objetivos do trabalhador.

Diferenças entre MEI e profissional liberal

Trabalhar como autônomo
Fonte: Google

Apesar de parecido são conceitos diferentes, há singularidades entre eles que faz com que o autônomo, o MEI e o profissional liberal não representem a mesma coisa.

Confira abaixo algumas dessas características que os diferenciam:

  • O trabalhador autônomo não possui vínculo empregatício com nenhuma empresa e atua dentro da esfera de pessoa física.
  • O profissional liberal pode possuir vinculo empregatício com empresa, podendo ser uma ou até mais. Ou seja, é um profissional que pode ter sua carteira assinada. Em contrapartida, ele é responsável pelos erros que cometer. Comumente eles são representados pelos sindicatos – CRM, OAB, entre outros.
  • Já o MEI (Microempreendedor Individual) necessariamente é considerado uma pessoa jurídica, ou seja, se trata de uma empresa. É importante destacar que o MEI tem limite anula de faturamento de R$ 81 mil e pode registrar apenas um funcionário.

Trabalhar como autônomo vale a pena?

A resposta para essa pergunta é: depende. Uma das vantagens principais em ser um trabalhador autônomo é que você é quem define os horários de trabalho, sem que seja necessário seguir um padrão de horário diário

Dependendo do segmento em que optar por atuar, essa flexibilidade de horário pode representar maior autonomia para que você se divida entre o que faz enquanto trabalho e as outras atividades.

Desvantagens de trabalhar como autônomo

Considera-se como a principal desvantagem no trabalho autônomo a instabilidade que é vem com a ausência do vínculo empregatício.

Sem carteira assinada, o trabalhador autônomo não pode contar com os benefícios trabalhistas destinados para quem está vinculado a uma empresa.

Vale frisar que na condição de autônomo a pessoa deve contribuir sozinha para o INSS, se deseja se aposentar. Entretanto, o valor que será pago é menor e proporcional a 11% do salário-mínimo vigente.

Conclusão

Embora o número de trabalhadores autônomo esteja em constante crescimento e com esse tipo de trabalho há uma flexibilidade singular, é preciso avaliar bem as condições desse trabalho e pesar os prós e contras de modo que seja feita uma análise mais próxima da realidade para que se tome uma melhor decisão.

Gostou do artigo? Compartilha com seus amigos, em suas redes sociais e ainda com os seus familiares. Não esqueça de ler outros artigos sobre o assunto aqui no blog relacionados a finanças, investimentos, empréstimos, bancos digitais e cartão de crédito.

0