Phishing: saiba o que é como evitar esse crime

Pedidos de confirmação de dados ou até mesmo de senha de cartões configuram os dois indicadores da tentativa de golpistas abusarem da sua vontade.

Phishing
Fonte: Google

Um dos golpes que ocorrem com mais frequência na internet é o Phishing. Esse tipo de golpe é usado para roubar dados pessoais, como nome, CPF, senhas de cartões e qualquer outro tipo de informação que possa ser considerada de valor pelo golpista.

O objetivo principal dessa prática é induzir a pessoa ao erro de modo que, voluntariamente, ela forneça as informações que o golpista está interessado em obter ou clicando em algum link ou arquivo que favoreça o roubo de dados.

O termo “phishing” é derivado do inglês e significa “pescar”. Esse significado representa bem a estratégia adotada para esse tipo de golpe: envio de mensagens em massa e aguardar até que pessoas sejam por elas “fisgadas”.

O ambiente virtual não é, infelizmente, muito diferente do ambiente real em termos de prática criminosa. Nesse meio existem muitas práticas que são nocivas e lesivas aos usuários da internet. Muito provavelmente você já deve ter recebido em sua caixa de e-mail algum e-mail phishing.

Se você quer saber mais sobre essa prática criminosa que cresce a cada dia ou se está em dúvida se já foi alvo dos golpista, continue com a leitura do artigo e confira um pouco mais sobre o phishing.

Afinal, do que se trata o Phishing?

Conforme dito no início, o termo deriva do inglês e foi selecionado por causa da semelhança que possui com uma outra palavra, fishing, que traduzido significa pescar. Ou seja, o phishing é uma prática de “pescar” informações e dados pessoais do maior número de pessoas para utilizá-las para finalidades criminosas.

Assim como ocorre na pesca, quem pratica phishing possui acessos as informações desejadas a partir de uma “isca” que é lançada e fisgada pelos usuários que ao acessá-las permite que o golpista tenha acesso a tudo que precisa.

Vale destacar que o contato inicial é feito de maneira genuína, para assim atrair a atenção da pessoa para em seguida o induzir a fornecer informações que não devem ser informadas. Phishing é um crime virtual que deve ser denunciado ao perceber que está sendo vítima.

De onde vem o phishing

Phishing
Fonte: Google

Esse tipo de crime pode chegar até uma pessoa por meio de e-mails, ligações telefônicas, SMS, sites falsos, entre outros, todos contendo uma abordagem bastante atrativa.

As formas e conteúdos utilizados podem variar, de nome de instituições bancárias ou até mesmo dos Correios, os modelos para se apresentar são diversos. Comumente é solicitado que a pessoa abra um link, faça uma ligação ou atualize um determinado software

Portanto, os golpistas farão uso de todas as formas disponíveis e imagináveis para atacar os usuários e obter o que querem, que nada mais é do que o acesso a todos os dados pessoais dos quais poderão se beneficiar no futuro.

Phishing nas Redes Sociais

Se engana quem acha que esse tipo de ataque não acontece nas redes sociais, considerando que esse ambiente é muito seguro. De acordo com uma pesquisa realizada pela Kaspersky, quase 22% dos ataques phishing ocorrem com ênfase no Facebook.

Campanhas imperdíveis que não existem, suporte incrível que na verdade não são suportes, ou aquela mensagem informando que alguém te marcou em uma foto e que para conferir basta clicar aqui ou ali, são as formas adotadas com intuito de chamar atenção da pessoa para o roubo de dados.

Mas afinal, como isso é feito? Os criminosos se passam por alguém que não são, assumindo identidade fraudulenta. Assim, eles criam contas fakes para interagir com as pessoas contendo apenas alguns caracteres diferentes da conta ou perfil original e dessa forma as pessoas acabam não percebendo. Por exemplo: @amazonhelp (conta oficial) e @amazon_help (conta falsa).

Tem como se prevenir de phishing?

Se afirmarmos que saber identificar todas as formas e estratégias adotadas por esse tipo de golpe seria, no mínimo, insensível e injusto. Afinal, muitos criminosos trabalham com técnicas que são muito avançadas, pois o objetivo e mascarar ao máximo a fraude.

É preciso lembrarmos que o phishing é, acima de tudo, um oportunista. A grande vantagem do criminoso é conseguir conduzir a pessoa para uma espécie lugar onde ele controla, por exemplo, um site.

Conclusão

Phishing é um tipo de ameaça sem data de validade. Isso porque é muito simples cometer esse delito. Os riscos de ser vítima de um golpe cresce, pois no ambiente virtual ainda há muitas pessoas leigas.

Embora para alguns pode soar como “ridículas” as dicas para não clicar em links ou conversar com quem é estranho no WhatsApp, são importantes, pois muitos ainda não sabem lidar com isso. No entanto, geralmente são armadilhas.

Gostou do artigo? Compartilha com seus amigos, em suas redes sociais e ainda com os seus familiares. Não esqueça de ler outros artigos sobre o assunto aqui no blog relacionados a finanças, investimentos, empréstimos, bancos digitais e cartão de crédito.

0