Magazine Luiza: a maior compradora de startup da América Latina

Indicadores mostram elevação nos investimentos em startup em nosso continente. Entre 2016 e 2021 o aporte financeiro para negócios desse tipo teve um crescimento de 16 vezes.
Anúncios


maior compradora de startup
Fonte: Google
Anúncios


Não é novidade que o interesse pelas startups por parte de grandes empresas cresce cada vez mais. Na América Latina não é diferente – e as empresas que mais fazem essas aquisições são bastante conhecidas do público.

O Magazine Luiza no momento é a empresa que mais investiu na compra de negócios que são escaláveis, muito inovadores e altamente tecnológicos da região.

As aquisições feitas pela empresa foram amplamente noticiadas, reiterando que o objetivo da marca é de se tornar um mega aplicativo no modelo de gigantes chineses do comércio digital.

Anúncios


No entanto, não é somente o Magazine Luiza que está fazendo investimentos altos. Na lista da maior compradora de startup estão empresas como Locaweb, Linux, Méliuz e Mercado Livre.

A lista contendo o ranking das empresas que mais estão comprando faz parte do relatório Sling Hub Latam, realizado pela plataforma de dados em inovação Sling Hub. Quer saber um pouco mais sobre esse movimento de aquisição das startups por gigantes do nosso continente? Continue a leitura do artigo.

Volume de aquisições é significativo

Muito provavelmente o número de novas aquisições na América Latina nesse ano será recorde. Um levantamento feito mostrou que até agosto, 195 startups regionais foram adquiridas em processos de M&A.

No ano passado aconteceram ao todo 200 negociações desse mesmo tipo. 83% do total de startups compradas no continente foram brasileiras.

Anúncios


Do outro lado do balcão o Brasil possui também alta representatividade. Das 10 maiores compradoras, 8 são brasileiras. As exceções ficam por conta da irlandesa Accenture e a argentina Mercado Livre.

Magalu: maior compradora de startup

Segundo o CEO da Sling hub, João Ventura, o magazine Luiza é a maior compradora de startups do nosso continente, acumulando até o momento 25 aquisições. Esse movimento de aquisição apenas reforça o quanto a empresa é importante para o ecossistema do país.

Uma das últimas aquisições feitas pela empresa foi considerada até o momento como sendo a maior de sua história. A companhia adquiriu por nada menos que R$ 1 bilhão o KABUM!, um dite de tecnologia e games.

Anúncios


O segmento de e-commerce da empresa apresentou avanços significativos. No segundo trimestre desse ano houve um registro de 46,4%. Nesse período o lucro líquido foi de quase R$ 96 milhões, ante o registro de prejuízo no mesmo período do ano passado de quase R$ 70 milhões.

Quanto mais recursos, mais unicórnios

maior compradora de startup
Fonte: Google

O aumento no número de aquisições de startups representa o crescimento das empresas escaláveis e inovadoras do nosso continente. E o nosso país é um dos que mais concentram startups, ao todo são 77% de startups da região.

Ao todo são 17.987 negócios do tipo, ou seja, existe uma startup para cada 12 mil habitantes. Essa proporção faz com que o país seja considerado como o que mais tem concentração de startups da América Latina, seguido pelo Chile e deois Uruguai.  

Anúncios


Essas mesmas empresas são também as que mais captam investimentos todos os anos.  Entre 2016 e 2021, houve apenas um ano que apresentou queda em relação ao ano anterior, 2020, por conta da pandemia. Houve um crescimento de 14 vezes de 2016 para cá.

Brasil, um país dos “unicórnios”

Quando o assunto é startups unicórnios ou startups que vale no mínimo R$ 1 bilhão, nosso país se tornou o mais relevante. Nossa vizinha, Argentina, foi o único país da América Latina que produziu unicórnios durante 10 anos.

Contudo, em 2018 esse cenário sofreu alterações. Sete startups do Brasil tiverem seus valores de mercado acima da casa do R$ 1 bi. Nesse mesmo ano, México e Colômbia passaram a fazer parte do clube dos unicórnios.

Anúncios


Conclusão

A corrida por novas aquisições de startups que são altamente escaláveis continua e a tendência é que se acirre ainda mais entre as empresas que contam com recursos para fazer esse tipo de investimento. Atualmente a Magazine Luiza é a que mais comprou em toda a América Latina. Será que haverá concorrente para ela?

Gostou do artigo? Compartilha com seus amigos, em suas redes sociais e ainda com os seus familiares sobre maior compradora de startup do Brasil. Não esqueça de ler outros artigos sobre o assunto aqui no blog relacionados a finanças, investimentos, empréstimos, bancos digitais e cartão de crédito.